Jesus e seu conceito de Paz


“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.” (Jo 14: 27)

Para Jesus a paz mais do que uma atitude externa era uma atitude interna de não turbação (agitação no espírito; inquietação). Enquanto a paz do mundo tem como chavão : “se queres paz se prepara para a guerra”, a paz de Jesus não é conquistada somente no esforço e na luta, mas sim na confiança e no temor. O conceito de paz para Jesus não tinha nada a ver com as estratégias de guerra para por fim a certo “terrorismo”como sugeriu um certo Bush “protestante”e nem era algo que se reivindicava por meio de passeatas contra a guerra. A paz para ele era uma atitude de cada ser humano consigo mesmo.

No nosso mundo hoje há uma exaltação do “guerreiro”. Ser “guerreiro” é sinônimo de alguém que não aceita a derrota, que luta ferozmente até contra leis naturais que não podem ser mudadas. O que não passa pela cabeça das pessoas é que “guerreiro” é quem promove a guerra, enquanto o pacificador é aquele que promove a paz. “Felizes os pacificadores porque serão chamados de Filhos de Deus” disse uma vez o Mestre Jesus. Mas só promove paz quem um dia deixou-se ser invadido por ela. Essa paz excede todo o pensamento humano que não entende a não turbação do Ser que se encontra no meio das tempestades e trovões da vida. Ser um lutador parece ser sim uma definição exata daqueles que passam pelo mundo e sabem que contra certas “forças” incompreensíveis a nós, a única maneira de não sucumbir é pela confiança e pelo temor a Deus. Como superar doenças, sofrimentos, perdas, acidentes, mortes se não for nessa confiança? Não controlamos essas forças ainda que tentemos. Somos limitados e em certas ocasiões a entrega é a mais racional de todas as atitudes.

As guerras procedem de dentro de nós quando estamos em turbação interna e são projetadas externamente causando grandes estragos. Dar lugar à invasão da paz é entrega e reconhecimento sincero de nossas limitações humanas. Diante do conceito de paz proposto pelo Mestre ao invés de passeatas contra a guerra (com enfoque em algo negativo), o que deveria ocorrer era grandes promoções de paz através dos pacificadores (com enfoque em algo positivo). E assim a paz que é algo que vem de dentro do homem se manifestaria externamente através daqueles que querem promovê-la. Que a paz que eu não posso dar a ninguém pela minha limitação, mas posso senti-la enquanto confio e tenho fé esteja com todos. Shalom!

Anderson Luiz

2 comentários em “Jesus e seu conceito de Paz

Obrigado pela opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s