Jesus e seu conceito de culto a Deus


“Nossos pais (os samaritanos) adoravam neste monte; vós (os judeus), entretanto, dizeis que em Jerusalém é o lugar onde se deve adorar. Disse-lhe Jesus: Mulher, podes crer-me que a hora vem, quando nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai. Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade.” (Jo 4:20,21,23 e 24)

Segundo Jesus, Deus procura aqueles que lhe prestam um culto verdadeiro. Existiam dois Templos onde se adorava a Deus em sua época. Um em Samaria (que era desprezados pelos judeus) e outro em Jerusalém (visto como o culto a Deus verdadeiro). Jesus ensina que cultuar a Deus ultrapassa os limites e barreiras impostas pela religião.Para ele culto a Deus era no espírito humano e independia de lugar com endereço fixo. Para os da religião isso soa como uma grande blasfêmia, pois para eles fora dos templos, fora da religião, fora dos seus padrões pré-estabelecidos não há culto a Deus. Culto a Deus para Jesus podia acontecer tanto na religião como fora dela, podia acontecer tanto em uma grande multidão como na solidão do seu quarto. Cultuar a Deus só dependeria de sinceridade e disposição de espírito, vendo Deus não somente em “um alto e sublime trono” mas também nos lugares mais desconhecidos da terra como o coração humano (coração aqui no sentido de espírito), por exemplo.

Para os religiosos não há como cultuar a Deus se não houver participação na missa, na escola dominical, nos cultos de domingo, nas palestras espíritas, nas confrarias, etc. Tomaram para si o direito de controlarem a maneira de servir a Deus. Se não for nas suas regrinhas chatas, nas suas leis ultrapassadas, se não caber na sua caixinha mágica (seu templo) não pode haver culto a Deus. Os de fora da religião, os do “mundo” na cabeça e mente tacanha deles não podem cultuar a Deus se não obedecerem a seus preceitos controladores a manipuladores. O inferno é o lugar aonde eles mandam aqueles que como eu estão fora da religião, pois sempre escutamos dos nossos pais que “ter uma religião é muito importante”. Para Jesus culto a Deus era voltado para o interior do homem onde Ele fazia morada nos que tem fé, era reflexão quando se fecha a porta do seu quarto e passamos a meditar sobre o nosso dia. Culto a Deus era algo que acontecia primeiramente no espírito humano e depois se manifestava com obras de quem realmente cultua a Deus. Todo homem e mulher que manifesta boas obras cultuam a Deus ainda que este ou esta resolva viver a mil quilômetros de distância de qualquer religião ou forma de culto pré-estabelecida.

Culto a Deus se da em todo o que tem fé, ainda que este não possua uma forma e nem uma fôrma para que isso aconteça. Cultuar a Deus em verdade representa manifestar exteriormente o que se vive interiormente, pois foi o Mestre quem disse uma vez quando lhe perguntaram qual o sinal do Reino de Deus: ele não está aqui e nem ali, nem vem com aparência humana, pois esta dentro de vós. O Reino de Deus se manifesta de dentro. Que aqueles que tem fé possam cultuar a Deus em liberdade e sem as obrigações impostas pela religião e que pesam na consciência de muitos que estão sob a lei e não conheceram a Graça. Que todos possam entender que se cultua a Deus tanto no templo como debaixo de um pé de manga, tanto na religião como fora dela. Liberdade de consciência para os atormentados pelos religiosos!

Anderson Luiz

 

Obrigado pela opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s