A involução humana

O que mais caracteriza a involução da espécie humana nos nossos dias é a nossa música. Desde a “eguinha pocotó” que se entende pela música a transformação do ser humano em bicho. O “cachorrão”, a “cachorra”, a “eguinha” e outras figuras de linguagens confirmam a involução intelectual humana, por vezes vergonhosa e que com cara de brincadeira e inocente, nos alerta sobre a nossa decadência humana. E o que dizer da mulher então? As coitadas foram transformadas de seres humanos a seres “buzanfanos”.