Halloween: doce ou travessura?


“Só me dirijo às pessoas capazes de me entender, e essas poderão ler-me sem perigo.” (Marquês de Sade)

Daqui uns dias mais especificamente no dia 31 de outubro se comemora em algumas partes do ocidente o famoso “dia das bruxas” ou halloween. Em inglês “hallow evening (noite sagrada). Poucos sabem a origem dessa comemoração que chegou a América do norte por meio de imigrantes irlandeses. Os antigos Celtas celebravam nessa data o seu ano novo cultuando o “senhor da morte”, aonde os Druidas, antigos sacerdotes, conduziam seus rituais. Há relatos de que vários sacrifícios eram oferecidos a “Sam hain” e inclusive sacrifícios humanos. È certo que para os Celtas a comemoração tinha um enorme significado, pois acreditavam eles que nesses dias a linha entre o nosso mundo e o “mundo espiritual” ficava mais tênue. Os mortos e os espíritos maus estariam a solta nesses dias. Respeito a crença desses povos, mas qual o significado dessa data para nós hoje, já que em alguns lugares do país em que vivo se comemora tal data? Toda comemoração tem um significado, um sentido melhor dizendo. Será que muitos tem a consciência histórica do Halloween?

No mundo em que vivemos, onde diabos e demônios são mais comuns em desenhos animados do que qualquer outra coisa, o halloween vem representar a liberação dos desejos humanos para o oculto, para o invisível, para o “sombrio”. O questionamento que procuro trazer aqui não é de condenação ou de querer dizer se a comemoração é boa ou má. Bem e mal só existe nos olhos de quem vê! O questionamento que faço é se a data tem fundamento (bom, para ciência nunca teria), se trás ensino, se edifica, se tem um sentido palpável. Isso para nós que não somos Celtas, pois para esses tinha um significado que eu não questiono. No mundo “espiritualista” em que vivemos, mundo de E.Ts e de filmes e novelas com temáticas de “espíritos”, o Halloween parece querer expressar a libertação de todos os nossos medos do “senhor morte”. Seguido desse dia temos 01 de novembro que se comemora o “dia de todos os santos” (mortos) e o dia 02 lembrado como “dia dos finados”. Realmente “a morte e o além” ficam bem vivos nesses dias! Não que eu seja cético em relação a tudo, tenho minha crença. Mas realmente esse mundo de espíritos me incomoda um pouco. Se é extremamente difícil para o ser humano confiar em outro ser humano que ele vê e pode tocar, imagina confiar e acreditar em algo que ele não vê. Sou meio Tomé nesses assuntos! Acho que vale o questionamento!

Anderson Luiz

Um comentário em “Halloween: doce ou travessura?

  1. Estou morando nos Estados Unidos e Halloween aqui é como natal. Colocam-se piscas-piscas, enfeitam-se as casas, e muito dinheiro é jogado no lixo, pois esse é o destino de todo enfeite depois que a festa acaba.
    Meu padrasto (Americano-Roxo) vive dizendo o quão estúpido são os Cristãos, quando eles oram, quando gastam seu tempo saindo para comungar, quando celebram uma ceia ou cantam uma canção; Mas no mês de outubro, toda sua oferta é preparada para o Halloween seu tempo, dinheiro, e expectativa. Estou com dezenas de túmulos, demônios, faces malignas espalhadas pela casa.
    Infelizmente tenho que aturar o que alguns ateus amam fazer: “abraçar o capeta”.
    – Diabo? é só mais um arquétipo!- dizem eles. Mas porquê tanto fascínio pelas raízes desse arquétipo sendo que as bençãos do “arquétipo Deus” é tratada como estupidez???

Obrigado pela opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s