Jesus e seu conceito de bondade


“Certo homem de posição perguntou-lhe: Bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna? Respondeu-lhe Jesus: Por que me chamas bom? Ninguém é bom, senão um, que é Deus.” (Lc 18: 18;19)

Para Jesus não havia bondade nenhuma entre os homens. A bondade era fruto de se estar em Deus, de se movimentar Nele, de respirar a sua Vida, de ter a consciência de que ela jorra de uma Fonte. “Por que me chamas bom?” As escrituras sempre afirmaram: “não há justo, nem um se quer!” É só olhar para o mundo e para nós mesmos e afirmaremos essa verdade. Somos mesquinhos, interesseiros, rancorosos, vingativos, capazes dos atos mais atrozes quando nos ferem. Somos “bons” com aqueles que nos são “bons”. “Amamos” aqueles do nosso círculo, quem nos agrada “amar”. Nada além! Nada de novo debaixo do sol! Apenas o “olho por olho e dente por dente”! Humanos apenas humanos! Medianos, medíocres, vivendo uma vida razoável!

O ensino de Jesus ia além de toda a compreensão humana! Mais que Humanismo era a mais pura espiritualidade! “Amar os inimigos, virar a face, não se apegar a dinheiro e viver na dependência diária Daquele que dá alimentos aos passarinhos e nunca os deixa sem o que comer” não tem nada de humano. Só um poder, só uma força poderosa e boa de fato é capaz de fazer o homem ir além. Além das nossas próprias limitações. Além das nossas fraquezas. Além de nossas inclinações para a defesa de nossos próprios interesses terrenos. Não há bom! Filhos assassinando Pais, o Amor se dissolvendo, animais em extinção por causa da ganância humana, poluição, injustiça crescente, devastação da Natureza… Não há bom! Há sim atitudes boas como há atitudes ruins! Segundo Jesus há um Poder que nos toma para que tais atitudes se concretizem. Foi ele mesmo que disse que tudo o que ele fazia era porque o Pai lhe mandava fazer. Será que somos neutros? Será que o ser humano não é bom e nem ruim? O que seria bom ou ruim? Deus é bom, mas e as enchentes e a pobreza mundial? Seria a bondade algo além de uma compreensão de somente fazer o bem (diga-se bem como entendemos o bem)? Seria mal o leão que mata o cervo para alimentar seus filhotinhos? Não acredito em bondade ou maldade como juízo humano. Fulano é bom e sicrano é mal! Acredito que fulano tem atitudes boas e sicrano atitude má, simplesmente por causa da fonte em que beberam. Se beber de uma fonte amarga, essas águas certamente geram frutos amargos! Se beber de uma fonte que é “Amor”, teremos todos os frutos que o “Amor” proporciona. Simples assim! É questão de dependência, de consciência de nossas limitações e fraquezas! É questão de conhecimento de uma “graça” e uma “misericórdia” que não te condena e te faz andar na confiança de que um preço foi pago e não há mais nada a fazer. Nem mesmo me sacrificar! Apenas confiança! Julguemos nossas atitudes para desconfiar da fonte! Que Deus tenha misericórdia de mim!

Anderson Luiz

2 comentários em “Jesus e seu conceito de bondade

  1. Fala Anderson!
    Sempre leio seus posts mas nunca parei pra comentar.
    Esse por sinal está muito bom! A bondade parece algo tão simples e trivial de se pensar, mas é muito complexo se pensarmos na nossa perspectiva humana.
    Falou tudo!

    Parabéns Abração!

Obrigado pela opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s