Não me apresente esse deus-diabo!


“Deus, para a felicidade do homem, inventou a fé e o amor. O Diabo, invejoso, fez o homem confundir fé com religião e amor com casamento.” (Machado de Assis)

Começo esse texto pedindo perdão! Peço perdão para aqueles que como eu respeitam as opiniões e crenças, mas no que é diferente de mim, conseguem conviver com o engano. Respeito não é sinônimo de concordância e conivência. Peço perdão para aqueles que preferem se silenciar quando o assunto é polêmico e deixam que o ser humano seja oprimido por mentiras. Peço perdão para todos, mas eis que um fogo me consome ao ver aquilo que não é tentando ser… Sou profeta? Não sei! Só sei que sou humano e a desgraça da humanidade me incomoda. Por isso e tão somente por isso, não me diga que sou um desgraçado, um endemoniado, desviado, herege, cético, excomungado… Esses termos apenas dependem da visão e do ângulo de visão de cada ser humano! São vazios e muitas vezes intimidadores! Mais existe quem não se deixa intimidar! Se Jesus foi chamado de Belzebu como ele próprio disse, muito mais os seus discípulos. Então, se não me entende, não me apresente o seu deus-diabo.
Os índios sabem muito bem do que falo! Milhares e milhares de índios que já estavam por aqui antes dos europeus chegarem foram catequizados e se converteram ao deus-cristão. Os europeus lhe ensinaram a “civilização”! Apresentaram aos índios um deus que abominava suas práticas e nessa falácia muitos índios foram “evangelizados”. Foram “evangelizados” a base de trabalho pesado, de estudos que visavam um fim “civilizatório”. Depois vieram os negros a força e vendidos como escravos para trabalhar no Brasil, e muitos eram obrigados pelos seus “senhores” a irem a missa. E apanhavam aqueles que não queriam servir ao deus de seus “amos”. A estratégia foi converter os seus orixás em santos católicos para se livrarem das chicotadas. Na europa, o surgimento do Protestantismo gerou uma guerra sem fim entre eles e os católicos. Na noite de São Bartolomeu milhares de protestantes foram mortos, tudo isso em nome de deus… nas cruzadas, os mulçumanos é que sofreram em nome de deus… a inquisição queimou e torturou muita gente , tudo em nome de deus e do amor… Que deus é esse?
Tento viver a vida de maneira simples e querem me apresentar um deus complexo. Me “evangelizam” para que eu vá a um Templo, para que eu assista a um culto e faça parte da membresia. Qual Templo? Existem milhares! Quem tem a verdade? Será que é aquela que prega que as outras são mentirosas. Mais quase todas dizem isso? Deus está dividido? Ele está com uns e não com outros? Não me apresente esse deus-diabo, pois o nome diabo significa “aquele que divide”. E quando gritam ao microfone e “profetizam” que quem não faz parte de sua “igreja” e não concorda com suas “doutrinas, a mão de deus irá pesar sobre a cabeça. Que mão é essa? De Deus ou de Zeus? Zeus, deus grego, é que tinha em sua mão um raio que usava para castigar aqueles que não cumprissem suas ordens. Então, não me apresente esse deus-diabo! Não me evangelize com ódio quando eu confronto sua opinião sem fundamento. Não me amaldiçoe em nome de Jesus quando eu não quero me submeter ao seu deus opressor. Não ore por mim entregando minha vida na mão desse deus-diabo, só por que eu não quero ser como você. Me livre das suas algemas! Não “evangelize” os que eu amo, dizendo que precisam se “converter” e se tornarem “escolhidos”. Que precisam sair do “mundo”, não ouvir música do “mundo”, não frequentar certos lugares, afastar dos familiares e amigos “ímpios”… Por favor, não me apresente esse deus-diabo! Já servi a esse deus e não mais o sirvo! Foi para liberdade que Cristo me chamou!

Anderson Luiz

2 comentários em “Não me apresente esse deus-diabo!

  1. Aplaudo e tiro o chapéu! Realmente maravilhoso!! Concordo em tudo. É muito “Templo” pra pouca gente. Sabe qual é a verdade disso tudo? Acomodação. As pessoas se acomodam e jogam tudo nas costas de Deus. Sua vida, seus desejos, suas conquistas, suas vitórias, seus fracassos, sua solidão… é “porque deus quer assim” e “você tem que aceitar jesus no coração”. Me irrita profundamente algum querer me pregar algo. Parece que essas pessoas falam tudo em uníssono e querem que nós, meras pessoas que temos opiniões próprias, somos endemoniados. ( ¬¬” )
    Não tenho religião. Nem batizada sou – mãe católica, pai batista… não chegaram a um consenso. Para mim, tanto melhor assim! Não chego a ser a Ateu… visto que sempre há de se dar lugar às dúvidas.
    Mas também não saio “pregando” isso a ninguém. Acho que se deve respeitar as crenças das outras pessoas. Mas que não ultrapassem limites.Tenho amigos de várias crenças, religiões, ateus, agnósticos, de todos os tipos. Respeito. E quero respeito também.

    Mais uma vez, parabéns!

Obrigado pela opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s