O Dia Glorioso


“Impossível progredir sem mudanças, e aqueles que não mudam suas mentes, não podem mudar nada.” (George Bernard Shaw)

Há anos venho semeando “manifestos” nesse Blog. Quando disseram que o “Gigante acordou” e o povo foi para as ruas, disse comigo: essa é a hora! E realmente era! Um “anarquismo inocente” fez parte dos protestos e o povo se disse cansado dos partidarismos que só tomam partido para o seu próprio partido. Os partidos políticos já não satisfaziam o desejo da população que queria inteiro e não “partido” e “partilhado” para poucos. O problema maior foi terem confundido anarquismo com apartidarismo. Existe uma diferença! Foi uma “revolução” sem sombra de dúvidas nas mentes alienadas! Foi uma “revolução” para quem “acordou” e viu a multidão nas ruas! E a mídia foi se confundindo toda e se dobrando a um poder que surge em pleno séc. XXI: a internet. Os políticos foram se dobrando, os jornais, a imprensa internacional…todos se dobrando. Intelectuais se arrependendo de seus discursos conservadores. A polícia dividida e sendo obrigada a “manter a ordem”.

Era preciso focalizar as forças dispersas naquele momento histórico. Só quem tem consciência política e sabe que é um protagonista da sua própria história, lutou, foi para as ruas, gritou o que estava engasgado há muito e viu com seus próprios olhos o poder que existe no povo. Poder de verdade e não esse engodo de país democrático que assegura a soberania do povo em uma Constituição que se rasga sempre que ela vai de encontro aos interesses da “elite”. Democracia antes de tudo é democracia econômica! Democracia não é poder votar em alguém tendo que escolher entre o “menos pior dos piores” . Não que eu pense de maneira idiota como muitos que “todo político não presta”. Não, não penso assim! Isso é tolice! Tem político bom e que luta uma luta silenciosa e o povo desconhece. O que digo e o que sempre direi é que nenhum deles me representa, nem os honestos. E é por isso que ainda flerto com o “anarquismo”. Porém, se vivemos em uma república, é necessário partido político para a mudança que esperamos. Ou ressuscitamos a ideologia de Bakunin.

E enquanto as cidades pelo país afora e os brasileiros pelo mundo se manifestavam, eis que em Brasília os meus olhos viram com alegria aqueles jovens quase se apossando do Congresso Nacional. Foi glorioso, foi lindo, uma linda melodia para os meus ouvidos e um colírio para os meus olhos cansados. É lá que há muito tempo a serpente-mor fez o seu ninho! É lá que os acordos secretos decidem a vida de muitos! Mais apesar das pequenas e iniciais mudanças, é preciso cautela. É preciso fazer perguntas e questionar senão existem joios nesses trigos-protestos. Sempre há uma sementinha maligna saindo do coração humano! Quem são os “anonymous” Brasil? Por que o foco de todo o problema é a Dilma em um ano antecedente as eleições e sua provável candidatura a reeleição? Quem cria essas asneiras compartilhadas sem discernimento pelas redes sociais? Quem promove essas convocações e monta essas pautas? Por que o “quarto poder” se dobrou a opinião pública na internet? Foi um palco montado ou foi espontâneo? Independente de qualquer resposta, ainda continuo achando que foi e pode voltar a ser a hora de reformas sim em nosso país. Oportunista? Talvez sou, mas Deus conhece minhas motivações.

Anderson Luiz

Obrigado pela opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s