Nem tudo é negócio!

“Escrever é um ócio muito trabalhoso” (Johann Goethe) “Só nas horas de ócio se fazem coisas excelentes”. (André Gide) A palavra negócio deriva do latim e quer dizer “negação do ócio”. Na Grécia antiga, o ócio era um privilégio de poucos. Somente os filósofos e a chamada aristocracia naquela civilização viviam na ociosidade. Viver na … Continue lendo Nem tudo é negócio!

Na moral dos moralistas

“Moralistas são pessoas que renunciam às alegrias corriqueiras para poder, sem culpa e recriminação, estragar a alegria dos outros” (Bertrand Russell) Moralistas são aqueles que acham que o que foi definido como “certo” e “errado” para a maioria, significa que deve se tornar uma lei para todos. Moralistas impõem suas opiniões não como opiniões e … Continue lendo Na moral dos moralistas

O problema sou eu!

“Viver é enfrentar um problema atrás do outro. O modo como você o encara é que faz a diferença.” (Benjamin Franklin) Não tem como fugir dos problemas! O problema sempre nos persegue! Eles são previsíveis e vão sempre aparecer em nossos caminhos. Os otimistas demais ignoram isso, pois eles vivem em um mundo de “Alice … Continue lendo O problema sou eu!

Cassetete: o tesão policial

“Nunca a polícia terá espiões comparáveis aos que se colocam ao serviço do ódio.” (Honoré de Balzac) Semana passada nas redes sociais, depois da violência ocorrida no Rio de Janeiro na manifestação dos professores municipais, um policial postou sua foto no facebook com o seu cassetete quebrado. Ao lado de sua foto, a expressão: “foi … Continue lendo Cassetete: o tesão policial

Existe originalidade?

“O escritor original, enquanto não está morto, é sempre escandaloso.” (Simone de Beauvoir) Há muito tenho pensado sobre a questão da originalidade. Ela existe? Será que damos origem a algo? Ou será que o sábio Salomão estava certo quando disse que “nada há de novo debaixo do sol” e “que aquilo que era tornará a … Continue lendo Existe originalidade?