O maior ato de rebelião


“Em si mesma, a loucura é já uma rebelião. O juízo é a ordem, é a constituição, a justiça e as leis.” (Machado de Assis)

Em um mundo frio, doente e cruel, o maior ato de rebelião é amar.

Aprender a amar é mil vezes mais poderoso do que aprender a fazer coquetéis molotov para causar incêndios. O amor é um fogo que se alastra para eternidade!

Aprender a perdoar é um ato de desobediência civil sem limites. O mundo não irá suportar o perdão dado “a quem nos tem ofendido”. Esse ato será considerado uma ofensa grave pelos opressores!

Ter misericórdia de quem sofre as dores do mundo é mais eficaz do que pichar muros e quebrar patrimônios públicos e privados. A misericórdia quebra o “patrimônio” interior estruturado em arrogância, altivez e ambição desmesurada.

Conservar a integridade em um mundo dividido é um ato de rebelião contra a divisão criada e perpetuada pelos dominadores que mal sabem que estão dominados por “aquele que divide”.

Cultivar a paz e a paciência é melhor que semear intrigas. Em um mundo agitado, impaciente e turbulento, os pacientes e pacificadores (diferentes de pacíficos) são vistos como uma ameaça ao aceleramento de um governo injusto.

Aprender a ser manso é a maior revolta que se volta contra a violência e o sangue inocente derramado sobre a terra. A mansidão e a docilidade são metralhadoras que matam a presunção de mil generais.

O maior golpe de Estado é ser justo e honesto em um mundo de falcatruas, “jeitinhos” e corrupção. O Estado se desmembrará quando a sociedade não for mais a justificativa para a sua injustiça.

Devemos rasgar as Leis que estão acima da compaixão humana. Qualquer documento, registro, decreto, “burocracia”, não deve ser maior que o ser humano. Isso é uma rebeldia enorme!

Procurar ser verdadeiro, eu sei, é o mesmo que procurar a morte nesse mundo de ilusão. A verdade causa um ódio muito grande e é capaz de fazer com que ações de empresários fraudulentos possam despencar e ir a bancarrota.

Negar a sua vida em favor de muitos é mais inteligente do que promover atentados para chamar a atenção do mundo para uma causa política. A abnegação é o maior ato político e solidário do mundo.

Buscar ser um humano consciente também é uma excelente maneira de minar o “sistema”. Em um mundo robotizado, alienado, manipulado e sem consciência nenhuma de seus atos, a consciência é uma bomba atômica mais destrutiva do que aquela que destruiu Hiroshima e Nagasaki.

Anderson Luiz

Obrigado pela opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s