Um símbolo de nada é!


“Os símbolos dos ingratos não é a Serpente, é o Homem.” (Jean de La Fontaine)

“A visão consiste em surpreender o símbolo das coisas nas próprias coisas.” (Clarice Lispector)

O que são símbolos? Qual a importância deles entre nós, humanos? Existe poder nos símbolos construídos pela humanidade? Essas são perguntas que eu as vezes faço e nesse texto me arrisco a conjecturar, pois nesse assunto eu navego sobre a superficialidade da imensidão do mar. E não é que uso símbolos (mar) para explicar o que quero dizer? Símbolos são importantes para os seres humanos, pois conseguem condensar a liquidez, conectar o desligado, ajuntar o esparso, unir o espalhado e sintetizar o complexo. Me parece que essas são as principais funções de um símbolo. Não sou um “expert” em simbologia (estudo dos símbolos) e nem preciso ser para saber de sua importância na vida humana.

Somos guiados por símbolos (ídolos), bombardeados por símbolos nas propagandas de televisão, vestimos símbolos, defendemos símbolos (bandeiras) e depositamos até a nossa “fé” em símbolos (cruz, guias, terço, figo, trevo, etc). O que é uma cerveja na propaganda senão um símbolo de verão, praia e mulher bonita? O que representa um ídolo da música senão um símbolo (arquétipo?) de sucesso que o ser humano busca? O que traz uma bandeira de um país senão a simbologia de pertencimento a um Estado-nação? Estamos tão saturados de símbolos que até um símbolo de “nada”, para muitos quer dizer alguma coisa. O símbolo só é alguma coisa por que projetamos nele algum tipo de valor! Se ele não significa nada para gente, ele simplesmente deixa de ser! Se eu não projetar sobre ele nenhum significado, ele não significará nada! Ainda que tenha forma de cruz, moldura de “santo” e definição de “sagrado”, o símbolo em si mesmo, não é nada. Só é por que eu projetei algo sobre ele para que ele passe a ter “significado”. Um símbolo não tem o poder de ser “sagrado”! Não tem o poder de ser “bom” ou “mal”, muito menos “sagrado”. Esses “valores” estão dentro da gente, é criação nossa, faz parte da nossa “cultura humana”. Se há algo sagrado nesse mundo, é o coração humano! Terra santa e desconhecida! Símbolos são símbolos e nada além! Sem poderes, sem energias, sem “positividades” ou “negatividades”… só cumprindo o simples papel de sintetizadores de algo muito complexo. Eles não se explicam por si só, precisam de alguém para explicá-los! Eles dependem da visão de quem os vê e da interpretação da mente humana. Um símbolo pode ter um significado ocidental diferente daquele que o oriental tem. Um símbolo de nada é! E é por isso que eu não dou o valor que eles não tem e nunca terão, a não ser que eu projete esse valor sobre eles. E ainda assim esse “valor” continuará dentro de mim!

Anderson Luiz

Obrigado pela opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s