Ter consciência é…


“Quando minha escolha é consciente, nenhuma repercussão me assusta. Quando não é, qualquer comentário me balança.” (José Eustáquio)

Ter consciência é estar em sintonia com o “Todo” e com as “partes”, sabendo que essa sintonia promove paz interior.
Ter consciência é ir além de acreditar em algo, é saber que a Fé é suficiente para nos ligar ao Espírito que tudo cria, criou e continua criando.
Ter consciência é ter o poder de não ser molestado por nada, não ser seduzido por palavras, não ser domado e nem domesticado por ninguém.
Ter consciência é saber que a ciência (conhecimento) na verdade é um re-conhecimento daquilo que já foi, é, e sempre será. Nada é novo debaixo desse céu!
Ter consciência é saber que na maioria das vezes não se enxerga com os olhos, não se ouve com os ouvidos e nem se vive por razão. É saber que a intuição, as emoções, os sonhos, os sentidos (talvez os mais baixos), a natureza e os seres precisam ser objeto de nossas atenções frequentemente.
Ter consciência é não se crer ser independente, autônomo em um mundo interconectado, onde um “efeito borboleta” é capaz de afetar a nossa vida e a de todos ao nosso redor.
Ter consciência é ser luz para enxergar a si próprio como possuidor de trevas e depois de revelá-las em si mesmo, ser capaz de ajudar quem está apalpando na escuridão a beira de um precipício.
Ter consciência é saber que não se conhece o que é o “bem” e muito menos o que é o “mal”, dado a relatividade de nossos conceitos humanos e por vezes limitado.
Ter consciência é saber que a luz da consciência é suficiente para te deixar ligado em um mundo onde o entorpecimento da mente vai além de uso de um psicotrópico, alucinógeno, drogas lícitas ou ilícitas.
Ter consciência é ter a convicção de que ninguém é maior do que ninguém (e por isso não ver necessidades de se submeter a sacerdotes, mestres, gurus…) e nem menos que ninguém (dai ser necessário se afastar da busca do poder, da manipulação, do desejo de autoridade, dinheiro…).
Ter consciência é descansar sabendo que as coisas tomam o seu próprio fluxo, que as flores nascem na estação certa, que as folhas caem no Outono da vida e que a maioria das situações não dependem de mim.
Ter consciência é estar consciente de que não controlamos a morte, as doenças, as más notícias, o que acontece no mundo e assim nos livramos da pretensão de salvar o mundo, e da arrogância e altivez de se acharmos melhores, merecedores, santos, escolhidos, “bonzinhos”…
Ter consciência é crescer como um ramo da árvore da Vida que é regada por fenômenos naturais e sobrenaturais, capazes de fazer com que uma pequena semente um dia produza abundantes frutos.

Anderson Luiz

Obrigado pela opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s