A era do “des-conhecimento”


“Sendo assim, as revoluções não concernem a pequenas questões, mas nascem de pequenas questões e põem em jogo grandes questões.” (Aristóteles)

Minha revolução começou quando dentro de mim mesmo, a revolta contra tudo e todos foi embora no momento em que eu descobri que a culpa era minha.

Minha revolução se dá quando a cada dia um muro de Berlim é derrubado na minha mente e eu começo a enxergar que do outro lado existe gente igual à gente que está do lado de cá.

Minha revolução acontece quando o uso do dinheiro não é abuso e sim usufruto de um trabalho que requer descanso e lazer.

Minha revolução se dá quando meus princípios são “cláusulas pétreas”, impenhoráveis e irrevogáveis, ainda que o mundo se despedace sobre minha cabeça.

Minha revolução acontece quando eu assumo ficar do lado dos oprimidos e acreditar no arrependimento dos opressores.

Minha revolução encontra lugar na Fé Naquele que veio ao mundo e revolucionou o pensamento e o agir humano em relação ao seu próximo.

Minha revolução começa todos os dias em casa junto de minha esposa, passa pelo trato com minha família, amigos e colegas de trabalho.

Minha revolução tem que superar palavras e dar frutos, e que esses frutos de alguma maneira, possam permanecer.

Minha revolução é pacífica, parte de dentro para fora na direção do amor.

Que assim seja!

Anderson Luiz

Obrigado pela opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s