Deus criado


“O medo dos poderes invisíveis, inventados ou imaginados a partir de relatos, chama-se religião”. (Thomas Hobbes)

Deus criado-mudo, serviçal dos humanos, empregado de suas vontades…

Deus criado e moldado conforme a imagem e semelhança das almas sedentas de poder, dinheiro, fama e glória.

Deus criado especificamente para atender vontades, satisfazer desejos e transformar as sombras humanas em sede de vingança.

Deus criado com intuito de gerar medo, provocar terror nas almas mais místicas e incapazes de viver sem a proteção de um impostor.

Deus criado, monopólio de uns poucos que sabem que enquanto manipularem essa mentira, dominarão multidões.

Deus criado, servo calado dos que dizem “assim diz o Senhor”, enquanto se sabe que o que dizem é fruto de seus corações falsos.

Deus criado e usado como mercadoria de troca, onde se diz que é preciso dar para receber, fazendo da religião um grande mercado e de seus líderes grandes mercadores.

Deus criado e bancado com grana, as vezes um banqueiro que empresta dinheiro a juros, e muitas vezes um negociante que tem com grande negócio a fé dos incautos.

Deus criado, careta e quadrado… moralista e sério demais para brincadeiras. Santo enquanto se está diante de olhos humanos.

Deus criado de inventores safados, hipócritas e mal-educados. Mandões que com suas falácias maldiçoam e põem no inferno as pedras que aparecem em seus caminhos odientos.

Deus criado e colocado na parede se a vontade não se concretiza. Deus encaixotado, manipulado e usado como isca para fisgar peixes que ficam no raso, tirá-los do mar da vida pra vendê-los a um aquário chamado religião.

Deus criado, sua melhor imagem é de um deus morto, preso em uma cruz, incapaz de se movimentar, um símbolo da derrota e do silencio.

Deus criado, enfeite de madame, pingente da sorte, nome poderoso de “bruxos do bem” que acreditam que dizendo a palavrinha mágica tudo será resolvido.

Deus criado, alívio de uma consciência atormentada que se crê salva em doses homeopáticas mediante visitas as “casas de deus” por aí a fora.

Deus criado, filhote humano que dá poder para se sentir superior a outros, olhando-os de cima, apontando pecadores nas esquinas e transformando o sagrado em profano.

Deus criado, guardião da chaves sagradas que entrega as chaves para os seus “representantes”, os porteiros do inferno que sabem quem entra e quem sai dos lugares obscuros de sua mente.

Deus criado e preso as letras de um livro, amarrado as páginas amareladas de um documento, transformado em tintas impressas em papiros.

Anderson Luiz

Obrigado pela opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s