A semente do mal


“Uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade.” (Joseph Goebbels)

Sempre me perguntei como grande parte da população alemã na época da segunda guerra mundial, apoiou o anti-semitismo e o nazismo. O que aconteceu antes para fazerem de Adolf Hitler, o fuhrer (líder) e salvador da nação alemã? Lendo um livro do célebre Umberto Eco chamado “Cemitério de Praga”, me deparei com a constatação de que o ódio aos judeus já estava sendo semeado na Europa há alguns séculos antes. A falsificação de um documento supostamente escrito por judeus que faziam parte de um grupo denominado “Priorado de Sião”, deu margem para muitas das crenças de que estes queriam “dominar o mundo”. A informação de que os judeus eram perigosos, circulou durante muitos anos no “inconsciente coletivo” europeu graças a uma mentira, uma calúnia inventada por algum grupo com interesses escusos. Hitler e seus capangas, principalmente o seu “mestre da propaganda” de nome Joseph Goebbels, oportunista que era, se aproveitou dessa semente do ódio lançada que acabou frutificando e gerando o Holocausto. Sem querer limitar o acontecido, mesmo porque as explicações são mais amplas e complexas, um dos motivos do ódio aos judeus era a disseminação de informações falsas sobre eles.

O germe de uma informação falsa e mentirosa é capaz de formar “monstros” e “monstruosidades”. A informação mentirosa de um certo George Bush, ex-presidente americano, de que Saddam Hussein possuía “armas de destruição em massa”, causou a guerra do Iraque com milhares de mortos e mutilados. Por trás da informação de “levar a democracia aos povos”, o governo americano oculta as suas segundas intenções e causa estragos em alguns países. Nos dias atuais, na “era da informação”, o estrago chega na rapidez de um whatsApp. Informações mentirosas e caluniosas são propagadas todos os dias, bombardeando o “inconsciente coletivo” de uma população que enxerga “fantasmas” que não existem.

No Brasil, é triste ver a semente da má informação encontrando um terreno fértil para frutificar. É triste ver pessoas com medo de “demônios” que só existem em suas cabeças. Donde vem esse medo do Comunismo? Qual a parte do livro de Marx, “O Manifesto do partido Comunista” em que se consegue associar o partido que está no poder no Brasil ao “Comunismo” da cabeça dos mal informados? Quem tem disseminado essa semente da falsa informação? Mídia, opositores do governo, revistas compradas por quem dá mais? Por que não enxergam a confusão no seu raciocínio e linguajar? É o ódio que cega? O “espírito fascista” está entre nós, não há como negar! É triste assistir a decadência de um povo que não lê, se informa muito mal, vocifera ódios e preconceitos, não consegue concatenar ideias, falam coisa com coisa… de verdade, é muito triste. A semente do mal já foi semeada e por aqui, no Brasil, já começa a dar seus frutos. A confusão de línguas e de ideias já está posta e enquanto despendemos energia raivosa contra os “inimigos” que não são (alguém nos disse que são), os semeadores de joio agradecem por se fortalecerem em nossas fraquezas. Um dia, isso ainda vai dar merda! Espero que eu esteja errado!

Anderson Luiz

3 comentários em “A semente do mal

Obrigado pela opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s