Os excluídos


“A assunção de nós mesmos não significa a exclusão dos outros.” (Paulo Freire)

Eles são muitos! São a base da “pirâmide social”! Favelados, drogados, perseguidos pela cor, pela forma, pela vestimenta, pela região onde nasceram e pela opinião. São os descrentes e mesmo os crentes sinceros. Operários, pouco instruídos, intelectuais que se voltam contra o “status quo”, homossexuais, nativos, injustiçados e excluídos dos melhores lugares da mesa farta do mundo. Doentes, loucos e presidiários, que na visão de Foucault estão sendo “disciplinados” fisicamente. Excluídos que não recebem um convite sequer para participar da festa regada a vinho e alegria, privilégio da minoria.

A exclusão é uma construção histórica e diabólica! É um castigo similar ao dos “escravos” egípcios que passaram anos construindo o túmulo (pirâmide) dos reis “semi-deuses”. É a condição humana que recebe variados nomes na história: plebeus, o povo, o terceiro estado, sans-culottes, os párias, o proletariado, as classes subalternas, …vagabundos, escória, raça desprezível e imunda. Desde a confusão que se fizeram para ratificar uma ideologia política-econômica, o liberalismo clássico do “laissez faire”, tomando o darwinismo como um exemplo, a coisa piorou. A ideia de um “darwinismo social” onde os mais fortes e mais aptos tendem a vencer, pois é parte da natureza humana e animal, é um engodo. A ideia do mérito, da individualidade forte que sobressai as demais e de que a fraqueza e a exclusão de uma maioria é natural, fruto e culpa de uma natureza fraca e predestinada a predação, é uma artimanha. É o capitalismo selvagem! É a síndrome de Lúcifer! É a ideologia da aristocracia, da oligarquia e da plutocracia! É a mentalidade de uma elite privilegiada e “escolhida”, que vê os excluídos como moscas e anseiam por uma higienização social o mais rápido possível. Não sentem pena, não são capazes de enxergar a injustiça, a frieza os congelou o coração a ponto de aceitar a predação humana como natural. O mundo é um reino animal, eles pensam. Competição, predação e egoísmo! Nada de cooperação, companheirismo e apatia! Qualquer sinal de solidariedade no mundo recebe a pecha de “comunismo” e é execrado! Afinal, todos tem o que merecem! Não conhecem a ética, são amantes da vaidade, mentirosos profissionais, impiedosos desde que os “fins venham a justificar os seus meios” ardilosos e diabólicos. E nessa escalada ao céu, ao topo da pirâmide, vale tudo. Eis que chegará o fim! O abismo anda farto! Até as estrelas se tornam cadentes e morrem!

Anderson Luiz

Obrigado pela opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s