A razão que cega

“É com o coração que se vê corretamente; o essencial é invisível aos olhos.” (Antoine de Saint Exupéry) Desde a revolução francesa e seu culto a razão, o mundo tem reservado às dimensões humanas da intuição, do sentimento e dos sentidos, um espaço pequeno, além de definir elas como uma espécie de categoria menos importante … Continue lendo A razão que cega