Cristo, o paradoxo!

“Simeão os abençoou e disse a Maria, mãe do menino: Eis que este menino está destinado tanto para ruína como para levantamento de muitos em Israel e para ser alvo de contradição (também uma espada transpassará tua própria alma), para que se manifestem os pensamentos de muitos corações.” (Lucas 2:34e35) Paradoxo vem do latim (paradoxum) … Continue lendo Cristo, o paradoxo!

A simpatia de Jesus

“Vendo ele as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam aflitas e exaustas como ovelhas que não tem pastor.” (Mateus 9:36) Há no senso comum a noção de que ser simpático é sempre estar alegre, de bem com a vida e com todos. A palavra simpático, no grego sympátikos, etimologicamente significa “sofrer junto”. Nesse sentido vemos como … Continue lendo A simpatia de Jesus

Jesus, o bom argumentador

“Tornou Pilatos a entrar no pretório, chamou Jesus e perguntou-lhe: És tu o rei dos judeus? Respondeu Jesus: Vem de ti mesmo esta pergunta ou to disseram outros a meu respeito?” (João 18:33e34) Argumento é uma palavra que vem de argumentum e significa fazer brilhar, iluminar. Um argumento bem fundamentado ilumina a consciência e nos … Continue lendo Jesus, o bom argumentador

Jesus sobre o que realmente importa

“porque, onde está o teu tesouro, aí estará o teu coração” (Mateus 6:21) Jesus, o Mestre, mais uma vez de maneira simples e direta, ensina uma lição básica da vida: a lição de que devemos priorizar o que realmente importa. E o que realmente importa para Jesus? Usando a linguagem de sua época, Jesus evoca … Continue lendo Jesus sobre o que realmente importa

Jesus, o libertador

Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: todo o que comete pecado é escravo do pecado. (João 8:34) Há um relato em que um tirano chamado Ciro decidiu subjugar a Lídia. Seus revoltados moradores resistiram bem à investida, mas o tirano usou de uma estratégia que enfraqueceu e “efeminou” (usando um termo que La … Continue lendo Jesus, o libertador

Jesus e sua autoridade

Quando Jesus acabou de proferir estas palavras, estavam as multidões maravilhadas da sua doutrina; porque ele as ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas.” (Mateus 7:28e29) Depois de ensinar as multidões mais uma vez, o Mestre foi reconhecido por sua autoridade. Diferente do ensino dos escribas, o ensino do Mestre era a … Continue lendo Jesus e sua autoridade

Jesus e a integridade humana

“Acautelai-vos por vós mesmos, para que nunca vos suceda que o vosso coração fique sobrecarregado com as consequências da orgia, da embriaguez e das preocupações deste mundo, e para que aquele dia não venha sobre vós repentinamente, como um laço. Pois há de sobrevir a todos os que vivem sobre a face de toda a … Continue lendo Jesus e a integridade humana